!!! DESTAQUE DE LA SEMANA !!!

destaque

INFORMACIONES DEL DIA

EN SAO PAULO... APROBARON DERECHO DE VOTAR PARA LOS EXTRANJEROS.

Aprovado direito de votar e ser votado para estrangeiros com residência permanente no Brasil
Enviada em: 16/06/2017 11:21Hs
Aprovado direito de votar e ser votado para estrangeiros com residência permanente no Brasil


Estrangeiros residentes no Brasil poderão se candidatar a prefeitos e vereadores.

14/06/2017, 15h47

A Proposta de Emenda à Constituição 25/2012 foi aprovada nesta quarta-feira (14) pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). Atualmente, o direito de votar e ser votado só é garantido a estrangeiros naturalizados.

Aprovado direito de votar e ser votado para estrangeiros com residência permanente no País

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou, nesta quarta-feira (14), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 25/2012, que garante a estrangeiros residentes no Brasil o direito de votar e ser votado nas eleições municipais. O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) foi o relator da proposta, que vai ao Plenário.


Vea Más

EN SAN PABLO...VEA EL MINI DOCUMENTARIO " ESCLAVO NI PENSAR ".

O direto à educação da população migrante; confira o mini-documentário
Enviada em: 06/06/2017 12:09Hs

Programa Escravo, nem pensar!, da ONG Repórter Brasil, aborda os desafios das escolas de São Paulo (SP) no atendimento à população migrante

O direto à educação da população migrante; confira o mini-documentário

Ao longo de 2016, o programa Escravo, nem pensar! realizou a formação continuada “Migração como direito humano: rompendo o vínculo com o trabalho escravo”. O documentário homônimo apresenta resultados desse projeto, que alcançou 330 professores nas abordagens dos temas da migração internacional e do trabalho escravo com 5.108 alunos da rede pública de educação do município de São Paulo. A iniciativa ainda alcançou 983 pessoas da comunidade extraescolar, totalizando 6.796 pessoas contempladas pelo projeto.

A produção audiovisual dá voz a alunos filhos de imigrantes e brasileiros e educadores para relatarem os desafios de se promover um ambiente multiétnico de aprendizado voltado aos direitos humanos e à integração cultural.

O projeto, que iniciou no primeiro semestre de 2016, teve como público direto 55 educadores de 43 escolas da capital paulista, onde há grande concentração de alunos imigrantes ou descendentes de imigrantes. A experiência foi realizada com a parceria da Secretaria Municipal de Educação (SME), por meio de seu Núcleo de Educação Étnico Racial e o apoio do Ministério Público do Trabalho.

O projeto buscou a sensibilização e a capacitação dos educadores para desenvolver projetos sobre o direito à migração e prevenção ao trabalho escravo contemporâneo com os alunos e a comunidade extraescolar. A formação apresentou aos educadores a realidade vivenciada pela população migrante em São Paulo, abordando os estigmas, preconceitos e violações de direitos sofridas, como no caso do trabalho escravo.

Os resultados do projeto atendem as metas 38 e 39 do Plano Municipal para Erradicação do Trabalho Escravo de São Paulo, que tratam da inserção do tema do trabalho escravo nos parâmetros curriculares do ensino municipal e da criação, no âmbito da SME, de projetos educacionais de enfrentamento a essa violação de direitos humanos.







fonte: escravonempensar.org.br

Vea Más

EN SAN PABLO...GRANDE RECORRIDO EN LA PLAZA KANTUTA.

Grande Recorrido na Praça Kantuta
Enviada em: 06/06/2017 22:26Hs

Unidos pela mesma paixão, as Fraternidades Caporales San Simón, Tinkus Wayna Lisos y Diablada Urus convidam prestigiar "Recorrido Folclorico boliviano" no  domingo 11 de junho na Praça Kantuta.

Grande Recorrido na Praça Kantuta

• 15:00hs - Caporales San Simon
• 16:30hs - Tinkus Wayna Lisos
• 18:00hs - Diablada Urus

 


SERVIÇO:

QUANDO: Domingo 11 de junho às 15:00h
ONDE: Praça Kantuta (próximo a estação de metrô Armênia)
ENTRADA LIVRE
Vea Más

EN SAN PABLO...SE VIENE LA FIESTA DE LOS IMIGRANTES CON 50 NACIONALIDADES.

Com 50 nacionalidades representadas, vem aí a Festa do Imigrante 2017; veja programação

12 maio, 2017

Tradicional evento cultural de São Paulo acontece nos dias 4, 10 e 11 de junho e permite fazer pontes entre o passado e o presente das migrações na cidade

Por Rodrigo Borges Delfim
De São Paulo (SP)
Atualizada em 01/06/17, às 23h30
Com 50 nacionalidades representadas, vem aí a Festa do Imigrante 2017; veja programação

Quer conhecer um pouco da cultura de dezenas de comunidades presentes em São Paulo, sem precisar sair da cidade? Essa mini-volta ao mundo é possível a cada edição da Festa do Imigrante, que chega à sua 22ª edição e acontece nos dias 4, 10 e 11 de junho.

Clique aqui para acessar a programação completa

Assim como nos anos anteriores, o evento é organizado pelo Museu da Imigração e é realizado no espaço da antiga Hospedaria do Brás – edifício que recebeu muitos dos migrantes de outras regiões do Brasil e do exterior que vieram tentar uma nova vida em São Paulo. Para este ano, o lema escolhido foi “Compartilhando Lembranças e Histórias”.

Festa do Imigrante reúne milhares de pessoas anualmente no espaço da antiga Hospedaria do Brás.
Crédito: Divulgação
Cerca de 50 nacionalidades estarão presentes na festa, com atrações gastronômicas, de dança, música, artesanato, entre outras manifestações culturais. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada).


O vídeo abaixo, feito pela equipe do Museu da Imigração, traz alguns depoimentos com histórias e lembranças de migrantes e descendentes, dialogando assim com o lema da festa deste ano:

Migrações de ontem e de hoje

A Festa do Imigrante tem papel fundamental no resgate da história de mais de 2,5 milhões de pessoas que passaram pela antiga Hospedaria dos Imigrantes do Brás desde o final do século XIX até meados do século XX. O evento, que já é uma tradição no cenário cultural de São Paulo, recebeu cerca de 22 mil pessoas na última edição, em 2016.
Museu da Imigração de São Paulo, em foto de setembro de 2016.
Crédito: Rodrigo Borges Delfim/MigraMundo


O evento, aliás, permite que o visitante conheça as duas instituições que atualmente ocupam o espaço da antiga Hospedaria: o Museu da Imigração e o Arsenal da Esperança, uma casa que acolhe 1.200 pessoas todas as noites, especialmente aquelas que estão em situação de rua.

Cerca de 300 desses acolhidos pelo Arsenal são pessoas de outras nacionalidades que chegam ao Brasil em busca de uma nova vida, fazendo com que a antiga Hospedaria mantenha parte de seu uso original até os dias de hoje.

Refeitório do Arsenal da Esperança, usado diariamente por 1.200 pessoas (inclusive imigrantes) e que serviu de restaurante no VIVA! Itália.
Crédito: José Luiz Altieri Campos/Arsenal da Esperança


22ª Festa do Imigrante

Data e horário: 4, 10 e 11 de junho, das 10h às 18h
Local: Museu da Imigração – Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca, São Paulo (SP), próximo à estação Bresser-Mooca do Metrô
Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ (meia-entrada)
Informações: Evento no Facebook ou no site do Museu
Programação: acesse aqui
Vea Más

EN SAN PABLO...EVENTOS A LA MADRE BOLIVIANA EN SP.

Eventos festejam o DIA DE LA MADRE BOLIVIANA em São Paulo
Enviada em: 26/05/2017 15:00Hs

Eventos festejam o DIA DE LA MADRE BOLIVIANA em São Paulo


Neste 27 de maio é festejado na Bolívia o dia da mãe boliviana, data que reflete o grande amor dos filhos com a mulher boliviana, guerreira historicamente na defesa do território boliviano, e guerreira defensora da família dentro e fora do território nacional.


Eventos festejam o DIA DE LA MADRE BOLIVIANA em São Paulo.









Imigrantes e instituições bolivianas na cidade de São Paulo, tem organizado uma série de eventos nesta data tão importante.??Veja e participe:




Vea Más

EN SAN APBLO... 1er. ENCUENTRO DEL NUEVO CONSUL CON ENTIDADES DE LA COMUNIDAD EN SP.

1º encontro do novo cônsul com instituições bolivianas em SP
Enviada em: 06/05/2017 15:19Hs
1º encontro do novo cônsul com instituições bolivianas em SP


O Dr. Jorge Ledezma, cônsul Geral do estado Plurinacional da Bolívia em São Paulo, convocou e recebeu nas instalações do consulado boliviano no bairro da Vila Mariana em torno de 50 personalidades representantes de parte das distintas instituições bolivianas em SP. O encontro aconteceu na tarde de sexta-feira 5 de maio de 2017.

O dialogo com a flamante autoridade visa o desenvolvimento da nova gestão consular na cidade de São Paulo aliada as instituições bolivianas já constituídas em território brasileiro.

O encontro trouxe a esperança de reformular e solucionar problemas antigos dentro da comunidade boliviana, além de potencializar os aspectos positivos da segunda maior comunidade de imigrantes no Brasil.




Vea Más

EN SAN PABLO... "FIN DE SEMANA MIGRANTE" ,LOQUE SE LLEVO POR LA CIUDAD DE SP.

São Paulo teve “fim de semana migrante”; relembre o que rolou pela cidade
22 maio, 2017

Teve Virada Cultural, festa haitiana, roda de leitura e outras atrações

Por Rodrigo Borges Delfim
de São Paulo (SP)
São Paulo teve “fim de semana migrante”; relembre o que rolou pela cidade

O último final de semana em São Paulo foi especialmente rico em eventos culturais envolvendo migrantes e refugiados. Mesmo com uma boa organização de agenda era difícil decidir em qual atividade comparecer ou não.

Se você não pode ir ou não ficou sabendo, o MigraMundo listou um pouco do que rolou pela cidade – se faltou alguma atividade, por favor mencione nos comentários para que possamos atualizar o texto

Sábado e domingo

Palco na Virada Cultural
Grupo cultural boliviano Kollasuyu Maya, que traz tradições da cultura aymara, se apresenta na Virada Cultural 2017.
Crédito: Rodrigo Borges Delfim/MigraMundo


Apesar de o evento ter sido esvaziado neste ano por conta da chuva e pelo menor número de atividades na região central, pela primeira vez a Virada Cultural teve um palco dedicado apenas a atrações culturais formadas por migrantes e refugiados.

Passaram pelo palco grupos e bandas de países como Bolívia, Haiti, Síria, República Democrática do Congo, Togo, Colômbia, Cuba, entre outros. Durante os intervalos entre os shows foram feitas projeções de vídeos do acervo do coletivo Visto Permanente, que tem registrado e divulgado as manifestações culturais de migrantes residentes em São Paulo.

Festival Despedida das Arábias

A Vila Butantan recebeu o Festival De Volta para as Arábias – que nas duas edições anteriores, em novembro de 2016 e abril deste ano, teve o nome de Um Dia nas Arábias. O evento teve como objetivo valorizar a cultura árabe e também arrecadar recursos para refugiados – foi pedida a doação de 1 kg de alimento para entrar na festa.

Quem compareceu – mesmo com a chuva que caiu em São Paulo ao longo do final de semana – teve a oportunidade de experimentar comidas típicas de países árabes e de acompanhar apresentações de música e dança, entre outras atrações.

Apenas no domingo
Festa da Bandeira do Haiti
Almoço haitiano antecedeu as apresentações culturais da Festa da Bandeira do Haiti.
Crédito: Rodrigo Borges Delfim/MigraMundo


O domingo (21) teve a celebração do 214º aniversário da Festa da Bandeira do Haiti, principal símbolo do país e marco no processo de independência em relação à França, no auditório da Missão Paz, no bairro do Glicério. A data correta é 18 de maio, mas a festa foi transferida para o domingo para atrair maior público.

A chuva não foi impeditivo para haitianos e demais interessados na cultura do país em acompanhar a programação que se estendeu por toda a tarde, com almoço haitiano e apresentação de diversas bandas que nasceram em meio à comunidade.

Campeonato multicultural

A ONG Adus, que apoia refugiados residentes no Brasil, organizou pela quarta vez um torneio de futebol com seleções formadas por refugiados e solicitantes de refúgio.

O evento aconteceu no Colégio Santa Cruz, em Alto de Pinheiros, e teve o time da República Democrática do Congo, ficando o vice com o Haiti e a terceira posição com o Mali. Além do futebol, o dia teve ainda brincadeiras para crianças, churrasco e música.

Roda de leitura: Histórias que se Cruzam na Kantuta

Perto do Colégio Santa Cruz, mais exatamente no Parque Villa Lobos, aconteceu mais uma roda de leitura do livro Histórias que se Cruzam na Kantuta, que conta histórias de migrantes desde seus países de origem até a chegada ao Brasil. O título é uma referência à praça Kantuta, localizada no bairro do Pari e ponto de encontro dessas histórias e seus protagonistas.

Para quem não pode comparecer desta vez, tem uma nova oportunidade marcada para o próximo domingo (28), a partir das 13h, no Parque da Juventude (próximo à estação Carandiru do metrô).

Congolinária

O projeto culinário Congolinária, lançado pelo refugiado congolês Pitchou Luambo, teve uma nova atividade neste domingo no restaurante Al Janiah, no Bixiga. O local já virou uma referência em eventos culturais e políticos envolvendo a temática migratória e integrados por migrantes e refugiados. Já o Congolinária aproveita a base vegana da gastronomia congolesa e une duas causas em um único projeto:  refugiados e veganismo.

Além dos eventos itinerantes, (acompanhe a página no Facebook para saber dos próximos), o Congolinária lançou uma campanha de financiamento coletivo – que está em seus últimos dias –  para viabilizar a criação de um restaurante. Clique aqui e veja como você pode apoiar o projeto
Vea Más